Opinião

Depilação definitiva?

Miguel Avila
É dermatologista, graduado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com residência em dermatologia na Santa Casa de Porto Alegre. É pós-graduado em Dermatocosmiatria na Faculdade de Medicina do ABC e membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia
contato@clinicamiguelavila.com.br 
Ainda que seja uma palavra muito usada, nenhum laser proporciona depilação DEFINITIVA, pois alguns pelos podem voltar a nascer depois de um tempo. Todavia, obtém-se um resultado duradoura, amplamente satisfatório, com manutenções eventuais a intervalos muito longos, superiores a um ano.

É um procedimento relativamente simples, quando executado corretamente. O laser libera energia sobre a pele e provoca a destruição do folículo piloso e eliminação do pelo. São necessárias em média 6 sessões, pois nem todos os folículos pilosos estão sensíveis ao laser no momento da aplicação. Mas desde a primeira sessão já se pode perceber uma redução importante dos pelos. Da mesma forma, quem tem foliculite e irritação ao barbear ou depilar, percebe melhora significativa desde a aplicação inicial.

O laser pode ser usado em praticamente todas as partes do corpo. As regiões mais comumente tratadas entre as mulheres são axilas e virilhas, podendo se estender a toda a região íntima. 

Entre os homens, por sua vez, o contorno da barba e a eliminação dos pelos do nariz e orelhas, bem como do tórax, são bastante comuns.

Uma pergunta frequente é se o procedimento doi. A resposta que se costuma dar é: se você tolera a cera, não terá dificuldade com o laser. Ou seja, existe um desconforto, o qual varia conforme a sensibilidade da pessoa, o local da aplicação e até mesmo o período menstrual. Mas não se assuste! Se for necessário, o dermatologista pode usar cremes anestésicos potentes que deixam o procedimento muito mais tranquilo.

O acesso ao laser está mais facilitado e tecnologias modernas permitem a depilação em situações que anteriormente eram proibidas. Mas escolha um local de confiança, pois energias excessivas e o manuseio inadequado do equipamento podem queimar e manchar a pele. Não use cera e não se exponha ao sol por quatro semanas antes do procedimento e por duas semanas após.

Leia por assunto:

Comentários
Publicidade