Vívian Bessa

Toxina botulínica no rejuvenescimento palpebral

Vívian Bessa
É oftalmologista
Cirurgia plástica ocular
Cirurgia de miopia , hipermetropia e astigmatismo
CRM 3956/ registro de especialista- 1743
Vision Laser - Centro de Correção Visual -(63) 3217-2222 /3216- 2998
vivianbessamed@gmail.com
A Toxina Botulínica tipo A é produzida pela bactéria Clostridium Botulinium. Quando usada em quantidades pequenas, tem uma potente ação sobre a hiperatividade muscular. As injeções de Toxina Botulínica em doenças neurológicas e oftalmológicas já são utilizados com sucesso e segurança por mais de 15 anos. Por ser um procedimento minimamente invasivo , ambulatorial e de retorno rápido às atividades habituais; a aplicação de BOTOX® tornou-se um dos procedimentos estéticos mais realizados no mundo . Sua procura para as rugas dinâmicas perioculares, conhecidas como ''pés de galinha ", tem crescido bastante nos consultórios oftalmológicos.

A toxina quando injetada em músculos selecionados da face, age bloqueando os
Antes da aplicação
impulsos nervosos e enfraquecendo esses músculos ,que causam as linhas da testa e que contribuem para os chamados " pés-de-galinha '' . Três dias após a aplicação, linhas e marcas começam a enfraquecer até desaparecerem , com efeito máximo em até 15 dias.

Depois da aplicação
O enfraquecimento muscular permanece por uma média de 6 meses, podendo variar entre pacientes e de acordo com a frequência de aplicações . Estudos atuais mostram que, após 3 aplicações com intervalo de 6 meses, o resultado obtido pode manter-se por um período bem mais prolongado de tempo. Doses muito pequenas de BOTOX® são injetadas com muita precisão, utilizando-se uma micro-agulha. A dor associada com a injeção é mínima e pode-se retornar normalmente às atividades do dia-a-dia.

Leia por assunto:

Comentários