10/01/13 09h55 11/01/13 09h42

Secad diz que necessidade de ampliar cadastro de reserva será revista após posses dos efetivos, mas que aprovados bastam para substituir temporários

Também afirma intenção do governo de fazer novos concursos este ano
Patrícia Saturno
Da Redação

A Secretaria da Administração do Tocantins (Secad), por meio de nota enviada ao CT no final da tarde dessa quarta-feira, 9, reafirmou a resposta dada à Defensoria Pública de que não vai atender à recomendação de alterar o edital do concurso do Quadro Geral. Segundo a pasta, não haveria, neste momento, “necessidade de ampliação da lista” do cadastro de reserva do certame.

“Apesar de não alterar, neste momento, o cadastro de reserva, ao final do processo de nomeações e posses dos candidatos efetivos, voltará a analisar a real necessidade de se aumentar o cadastro de reserva”, disse na nota.

No texto, a Secad rebate o argumento da Defensoria de que o número de vagas disponibilizadas no certame seria inferior à demanda de Estado, levando em conta o número de contratos temporários existentes na administração estadual. “O número total de 6.352 candidatos aprovados, incluindo cadastro de reserva, atende a demanda do Estado na substituição de servidores com contrato temporário”, afirma a Secad. Conforme a nota, existem outros 8 mil contratos, “incluindo os extintos nesta semana”, mas estes não seriam do Quadro Geral. “(...) atendem as demandas da Secretaria da Educação, além de auxiliares de serviços gerais. Estes cargos não foram contemplados no concurso do Quadro Geral”, enfatiza.

A Secretaria da Administração ainda confirma a terceirização dos serviços na área de limpeza, afirmando que, para este setor, “será aberta licitação para contratação de empresa especializada”.

Por fim, a pasta informou que o governo do Estado está estudando a possibilidade de abrir novas seleções para a área da Saúde e à Polícia Civil, ainda este ano.

Confira a íntegra da nota:

Quadro Geral - Cadastro de reserva

A respeito da recomendação do Núcleo de Ações Coletivas da Defensoria Pública do Tocantins, quanto ao aumento do cadastro de reserva do Concurso do Quadro Geral, a Secad – Secretaria da Administração informa que enviou, no dia 3 de janeiro, resposta informando entender que não há necessidade de ampliação da lista, neste momento.

O número total de 6.352 candidatos aprovados, incluindo cadastro de reserva, atende a demanda do Estado na substituição de servidores com contrato temporário. Os demais 8 mil contratos existentes (incluindo os extintos nesta semana) atendem as demandas da Secretaria da Educação, além de auxiliares de serviços gerais. Estes cargos não foram contemplados no concurso do Quadro Geral. E para os serviços na área de limpeza será aberta licitação para contratação de empresa especializada.

Apesar de não alterar, neste momento, o cadastro de reserva, ao final do processo de nomeações e posses dos candidatos efetivos, voltará a analisar a real necessidade de se aumentar o cadastro de reserva.

Concursos – Quanto a novos concursos, a Secad informa que o Governo do Estado estuda a possibilidade de abrir novas seleções, para a Saúde e a Polícia Civil, ainda este ano.




 
  • 1º) comentário por em 10/01/13 11h12
    Esse secretário pensa q pode levar todo mundo em banho maria. Primeiro os concursados, com a tal história de irem vencendo contratos temporários pra depois convocarem os aprovados. Onde é que já se viu isso?! E agora tá achando q pode fazer tal descalabro, até mesmo com a justiça. Caro secretário, esse seu disse-me-disse, só dificulta mais ainda as coisas, vamos mostrar algo concreto, ninguém aqui é palhaço de vcs não. Cumpra a sua função pública com transparência e deixe de enrolação...
    (Usuário identificado pelo IP: 189.31.12.31)
  • 2º) comentário por em 10/01/13 11h14
    Realizar um novo concurso para o Quadro da Saúde, quando se tem um cadastro reserva válido é, no mínimo, inconstitucional! Atenção MP e Defensoria Pública, esse governo tá querendo transformar concurso em estratégia política!
    (Usuário identificado pelo IP: 201.72.219.66)
  • 3º) comentário por em 10/01/13 14h07
    Se o Ministério Público não fosse tão omisso, poderia fazer uma TAC com o governo e evitaria uma ação na justiça, o governo se comprometeria em não colocar contratos ou comissionados na esfera pública estadual, pronto!
    (Usuário identificado pelo IP: 177.3.193.168)
  • 4º) comentário por em 10/01/13 15h26
    GRAÇAS A DEUS A DEFENSORIA EXISTE NO TOCANTINS !!!! É O ÚNICO ÓRGÃO ATUANTE !!!!!!! TCE , MPE DORMEM UM SONO PROFUNDO E NÃO ACORDÃO !!!!
    (Usuário identificado pelo IP: 189.75.122.41)
  • 5º) comentário por em 10/01/13 15h43
    É a situação do nosso Estado em relação a concursos está feia!!!!!!!! Fico triste com estes absurdos que ocorrem...
    (Usuário identificado pelo IP: 187.54.73.232)
  • 6º) comentário por em 11/01/13 08h27
    Concurso no tocantins é uma decepção, o quadro geral passou por 3 governos, Marcelo Miranda, Gaguim e Siqueira Campos, 4 anos de enrolação e quando sai é essa confusão toda, pouquissimas vagas, estudar pra que se aqui o sol não nasce para todos, agente só arruma emrpego fora do estado, o então tem que babar os politicos. pelo menos deveria ter uma lista de suplentes desse quadro geral pras vagas que não tem cadastro de reservas.
    (Usuário identificado pelo IP: 189.31.61.96)
  • 7º) comentário por em 11/01/13 11h36
    Para nutricionista, apenas uma vaga em todo o Estado, sem quadro reserva. Isso é suficiente, senhor secretário? Este é apenas um exemplo do descompaço entre as vagas realmente disponíveis e aquilo q o concurso oferece.
    (Usuário identificado pelo IP: 189.31.16.110)