07/03/13 08h55 07/03/13 10h38

Camponesas do MST fazem manifesto em fazenda de Kátia Abreu e interditam trecho da BR-153

Devido à manifestação, mais de 20 quilômetros de pista estão congestionados
Raimunda Carvalho
Da Redação

Cerca de 500 mulheres do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) sabotaram um canteiro de mudas de eucalipto na sede da Fazenda Aliança, de propriedade da senadora e presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA),  Kátia Abreu (PSD), no município de Aliança. As camponesas interditaram os dois lados de um trecho da BR-153 e atearam fogo em pneus.

Foto: Divulgação

Movimento reivindica reforma agrária e melhoria financeira em favor dos pequenos agricultores

O manifesto que teve início às 5 horas, desta quinta-feira, 7, é referente ao Dia Internacional da Mulher, 8 de março, cujo lema é Mulheres Sem Terra na Luta contra o Capital e pela Soberania dos Povos!

De acordo com a Polícia Militar (PM), que está no local, o movimento é para reivindicar reforma agrária e melhoria financeira em favor dos pequenos agricultores sem terra.

A PM informou ainda que, devido à manifestação, mais de 20 quilômetros de pista estão congestionados, mas há previsão de que a BR seja liberada ainda pela parte da manhã.

“A ruralista e senadora Kátia Abreu é símbolo do agronegócio e dos interesses da elite agrária do Brasil, além de ser contra a reforma agrária e cometer crimes ambientais em suas fazendas por isso estamos realizando esse ato político e simbólico em sua propriedade”, afirma a dirigente do MST de Tocantins, Mariana Silva.

Segundo informações do Movimento,  dados do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) do Tocantins, apontam que a fazenda Aliança foi embargada em duas situações, no ano de 2011 e 2012, por desmatamento e derrubamento de árvores ou demais formas de vegetação natural em área considerada de preservação permanente.

O CT entrou em contato com a assessoria de imprensa da senadora Kátia Abreu que disse que a senadora foi informada do ocorrido e que deve se manifestar após tomar conhecimento, por meio de sua equipe - que se deslocou para a região -, sobre o fato.
Leia por assunto: