30/04/13 13h22 30/04/13 13h26

Bebê morto em Colinas teve cabeça decepada; equipe médica diz que medida adotada seria para preservar a mãe

De acordo com a nota da Prefeitura de Colinas, esta era a terceira gravidez de Maria
Raimunda Carvalho
Da Redação

Um médico do Hospital Municipal de Colinas, que teve o nome preservado, é acusado da morte de um recém-nascido. Conforme nota enviada pela prefeitura daquele município, quando Maria da Silva Souza, 30 anos, mãe do bebê, procurou a unidade de saúde pela primeira vez apresentava apenas dois centímetros de dilatação.

Diante do quadro, o médico plantonista teria aconselhado que ela retornasse para casa.

A nota afirma ainda que Maria voltou nessa segunda-feira, 29, às 00h30 e foi encaminhada para a sala de parto às 7 horas. Conforme a nota, o trabalho de parto evoluía normalmente e que não apresentava complicações.

No entanto, ainda conforme a nota, após o bebê expulsar a cabeça houve uma paralisação das contrações e evolução do parto ocasionando o óbito fetal.
Com a morte do bebê e sem mais condições naturais para um parto normal, a equipe médica optou por uma cirurgia cesariana para salvar a vida da mãe.

Contudo, a equipe médica não conseguiu retirar o bebê. Assim, foi necessário decepar a cabeça.

Conforme a nota, esta era a terceira gravidez de Maria. O primeiro parto ocorreu em 2001 e o segundo 2002. Ambos foram normais, sem complicação e no mesmo hospital.

Leia a íntegra da nota

Nota
“A paciente Maria Silvia de Souza, deu entrada no Hospital Municipal de Colinas no dia 29 de abril às 00h 30min já em trabalho de parto, foi atendida e internada para realização do parto normal, uma vez que já era a terceira gravidez da paciente, sendo que os outros dois partos anteriores tinham sido normal e principalmente, porque o trabalho de parto evoluía naturalmente não apresentando complicações, tendo entrado para sala de cirurgia às 7h, no entanto no período expulsivo, após exteriorizar o polo cefálico houve uma paralisação das contrações e evolução do parto ocasionando o óbito fetal.

Com o óbito durante o trabalho de parto, e sem mais condições naturais para o parto normal, a equipe médica optou por salvar a vida da mãe, sendo necessária a realização de uma cirurgia cesariana para conclusão do parto.

Durante todo o procedimento a equipe médica de plantão não mediu esforços para que a paciente e o filho fossem salvos, no entanto o quadro clínico se agravou ocasionando a fatalidade.

A Secretaria Municipal de Saúde juntamente com a equipe de profissionais do Hospital Municipal lamenta o fato ocorrido.”
  • 1º) comentário por em 30/04/13 14h20
    Não sou médico, mas esse procedimento foi por pura incompetência. Esse fato ocorreu também com uma conhecida, e não precisou usar esse método, a mãe também paralisou as contrações com a criança quase no meio do parto, ele fez uma cezariana de emergência, puxou a criança e salvou tanto a mãe quanto a filha, que hoje vai ser dois anos e estão as duas sã e salva. Isso graças a competência dessa equipe médica. Resumindo, nossa saúde pública está um caos...
    (Usuário identificado pelo IP: 189.72.228.114)
  • 2º) comentário por em 30/04/13 14h22
    Esses médicos precisam ter mais qualificação, estudar mais esse tipo de procedimentos pra não acontecer outro fato lamentável como esse. Estou chocada, sentindo muito por essa mãe e esse pai.
    (Usuário identificado pelo IP: 189.72.228.114)
  • 3º) comentário por em 30/04/13 15h27
    Estou chocada, meu Deus!! imaginem o sofrimento dessa mãe...é de partir o coração.
    (Usuário identificado pelo IP: 177.201.109.55)
  • 4º) comentário por em 30/04/13 15h39
    que vergonha! a prefeitura querendo passar o rodo na sujeira que fez. cabe ao ministério público averiguar o caso minuciosamente, não se trata de porcos e sim de vida humana.
    (Usuário identificado pelo IP: 177.6.119.46)
  • 5º) comentário por em 30/04/13 16h00
    não acho que seja incompetência não, pois ele fez de tudo para salvar a vida tanto da criança quanto da mãe, e outra cada caso e um caso se isso aconteceu com uma conhecida sua e ocorreu tudo bem que bom.
    (Usuário identificado pelo IP: 189.73.214.184)
  • 6º) comentário por em 30/04/13 16h02
    Há certos momentos na vida em que se mesmo se procássemos pulos, gritos, ondas delágrimas...ainda não expressaria tanta revolta ou tristeza! Esse caso por exemplo, é um desses: triste. Para onde estamos caminhando? Se podemos chamar "isso" de caminhada. Desespero, indignação nunca resolveu nada... As "vozes" que um dia resolveu, hoje já não são mais ouvidas(popular). DEUS, CUIDE DE NÓS!.
    (Usuário identificado pelo IP: 187.28.144.250)
  • 7º) comentário por em 30/04/13 19h10
    É chocante, é lamentável, imagine vc no lugar de pai, não basta também acusar erros, porque cada momento vivido servi de lição, cada momento nos surpreendemos,e servi de lição de vida.
    (Usuário identificado pelo IP: 201.88.124.202)
  • 8º) comentário por em 30/04/13 21h54
    Antes de julgar os procedimentos medicos deveria saber mas um pouco, pois o medico realmente fez tudo que podia!! nao julgue antes de saber.....
    (Usuário identificado pelo IP: 177.36.240.35)
  • 9º) comentário por em 30/04/13 23h16
    Esse não é o primeiro caso que acontece em Colinas, Tenho uma amiga que não teve seu filho, por culpa desses incopetentes que deixaram passar da hora, meu Deus que a justiça seja feita, e isso não seja mais um caso despercebido!!!! E que Deus conforte essa mãe e Toda a família pois isso foi demais. Que o Ministério Público cumpra seu papel!!!! Investigue e puna severamente desde aquele que pediu para essa mãe voltar p/ casa com todos os envolvidoss..
    (Usuário identificado pelo IP: 189.11.229.10)
  • 10º) comentário por em 01/05/13 12h58
    E lamentável o que aconteceu, estou chocada também; nunca tinha ouvido falar num fato parecido, sim tinha ouvido falar de parto complicado como esse,porém de arrancar a cabeça ainda mais de um recém nascido. ABSURDO! Não quero criticar, mas tem certo médicos que muitas vezes sabem que não é possivel fazer o parto normalmais querem forçar de qualquer jeito. Agora é esperar pra ver o que vai acontecer ou se vai ficar por isso mesmo.
    (Usuário identificado pelo IP: 201.10.137.59)
  • 11º) comentário por em 02/05/13 09h36
    Este médico platonista tinha que mandou essa parturiente voltar para casa, tem que ser processado pelo MP, pois em parte ele é culpado,como vai mandar uma parturiente que já tem dois centímetros de dilatação voltar para casa, que tamanha iresponsabilidade, população de colinas ficam espertos na hora de fazer prê-natal ai em Colinas com certos médicos e principalmente na hora do parto. MP de Colinas investiguem o caso, isso não pode mais acontecer , infelizmente a saúde pública nes está um caos
    (Usuário identificado pelo IP: 187.54.248.17)
  • 12º) comentário por em 02/05/13 09h38
    Senhor Prefeito José Santana de Colinas, analisem bem essa equipe que estava de plantão neste dia? Com a palavra o (a) Senhor (a) Secretário(a) Municipal de Saúde de Colinas? )
    (Usuário identificado pelo IP: 187.54.248.17)
  • 13º) comentário por em 02/05/13 13h52
    Eu conheço o profissional em questão e posso afirmar que ele é um dos profissionais mais capacitados que eu conheço. Com certeza os fatos estão sendo expostos na midia teem um apelo sensacionalista, salvo alguns veiculos que tem tomado uma postura etica . Dito isto gostaria de reinterar minhas condolencias com a familia e com o medico, pois com certeza ele tambem esta sofrendo com a perda desta vida, pois conhecendo o como conheço sei de sua humanidade, respeito com a vida e profissionalissmo.
    (Usuário identificado pelo IP: 187.55.148.223)
  • 14º) comentário por em 02/05/13 13h55
    Sei tambem da sua capacitação profissional, formado nos melhores hospitais do Rio de Janeiro que com larga experiencia na araea. Creio na justiça e tenho certeza que quando os fatos forem apurados e a realidade vir à tona este profiisional sera levado do inferno ao céu, tomar decisões em momentos críticos sempre é muito dificil. Todo o meu apoio e respeito ao Sr, Dr,
    (Usuário identificado pelo IP: 187.55.148.223)
  • 15º) comentário por em 02/05/13 15h51
    Agora é a hora do ministério público mostrar seu papel diante da sociedade colinense, pois sabemos que o MP só aparece em período eleitoral.
    (Usuário identificado pelo IP: 177.36.240.35)
  • 16º) comentário por em 02/05/13 18h11
    Porque será que fatalidades como essas e outras conhecidas só ocorrem nos serviços de saúde PÚBLICA?
    (Usuário identificado pelo IP: 177.203.16.16)
  • 17º) comentário por em 02/05/13 20h32
    O que aconteceu é que a cabeça passou facil ,mas houve uma distócia ,ouseja, os ombros não conseguiram passar mesmo realizando as manobras necessarias.O procedimento foi correto e ele precisava salvar a mãe.
    (Usuário identificado pelo IP: 177.6.118.247)
  • 18º) comentário por em 03/05/13 15h46
    Isso e uma vergonha,a saude por aqui ta uma derrota não e só no Hospital não nos postos de saúde também estou gravida procurei um posto de saude para ser atendida só pq era mas de 3 horas não quiserão me atender voltei na semana seguinte cheguei era 10 pras 13;00 era a segunda a ser atendida fiquei ate 4 horas e nada acabei desistindo e vim pra casa mal atendimento pessoas despreparadas achão que o povo e cachorro,falta de organização e um desrespeito com o povo que não tem opção ..
    (Usuário identificado pelo IP: 201.88.210.117)