Após falecimento de Isabel Auler

Ex-secretário Adão Francisco e Bovolato devem disputar a Reitoria da UFT

Chapas devem ser inscritas até as 18 horas desta sexta-feira; eleição será realizada em 9 de junho

Da Redação

O ex-secretário estadual de Educação Adão Francisco de Oliveira e o professor Luís Eduardo Bovolato devem ser os candidatos que vão disputar a Reitoria da Universidade Federal do Tocantins (UFT). O processo está sendo realizado para substituir a reitora Isabel Auler, que faleceu no dia 1º.

Os candidatos aos cargos de reitor e vice-reitor para a gestão 2017-2021 têm até as 18 horas desta sexta-feira, 19, para inscrever suas chapas. O prazo está definido no regimento do processo divulgado no fim da tarde de quarta-feira, 17, pela Comissão Eleitoral.

O candidato a vice do professor Adão será atual diretora de Comunicação da UFT, Marluce Zacariotti. Já o vice de Bovolato, atual reitor interino, será a diretora da campus de Palmas, professora Ana Lúcia Medeiros.

Podem se candidatar docentes ocupantes dos dois níveis superiores da Carreira de Magistério Superior da UFT ou aqueles que sejam portadores do título de doutor, independentemente do nível ou classe do cargo ocupado.

A Pesquisa Eleitoral 2017 será realizada no dia 9 de junho, em seções equipadas com urnas eletrônicas em todos os campi da UFT, das 8 horas às 22h40 ou das 8 horas às 19 horas nos campi em que não há atividades noturnas regulares. Poderão votar membros do corpo discente dos cursos de graduação e pós-graduação stricto sensu da UFT regularmente matriculados, professores do quadro docente permanente da UFT e técnicos administrativos da Universidade.

"Nós lançamos o regimento e estamos dando encaminhamento ao processo, mas reforçamos aqui o convite para que os professores e os alunos também indiquem seus representantes e venham se juntar a nós nesta Comissão, fortalecendo a integração entre as categorias", disse um dos representantes indicados pelos técnicos administrativos e presidente da Comissão Eleitoral, Jozafá Maciel. "Mesmo reconhecendo que o prazo é estreito, nós entendemos que a realização da pesquisa é a postura mais acertada a ser tomada neste momento pela Universidade, acima de tudo, pela sua tradição democrática e pelo respeito à paridade entre as categorias", completou.

Entenda o caso
A Pesquisa Eleitoral é uma consulta informal à comunidade universitária realizada tradicionalmente pelas representações das três categorias da Instituição - docentes, técnicos administrativos e discentes - com a finalidade de verificar os nomes com maior respaldo para os cargos de reitor e vice-reitor.

O resultado da pesquisa será levado ao Conselho Universitário (Consuni), que com a vacância do cargo de reitor ocorrida devido ao falecimento de Isabel Auler, no dia 1° de maio, tem até o dia 29 de junho para votar e encaminhar ao MEC uma lista tríplice com a indicação de nomes para o mandato dos próximos quatro anos à frente da Reitoria da UFT.

A votação no Consuni já está marcada para o dia 28 de junho, conforme regulamento aprovado em sessão extraordinária realizada no dia 9 de maio.

Leia por assunto:

Comentários