28/11/13 11h19 28/11/13 11h50

Siqueira lamenta morte de Nilton Santos

Governador divulgou nota em expressa profundo pesar pela morte do ex-jogador de futebol e afirma que "Tocantins homenageou um ícone em vida"
Redação

O governador Siqueira Campos manifestou pensar aos familiares de Nilton Santos e a todos os amantes do futebol profundo pesar pelo falecimento deste "ídolo esporte nacional", por meio de nota divulgada nesta quarta-feira, 27. Conforme o governador, “o Tocantins ao dar ao estádio de futebol de Palmas o nome de Nilton Santos, homenageou em vida um ícone”.

Foto: Divulgação
Nilton era conhecido com a Enciclopédia do Futebol
Siqueira Campos afirmou que o povo do Tocantins perdeu um grande amigo um dos maiores jogadores de futebol do mundo. “Por suas qualidades técnicas e merecido reconhecimento, recebeu o honroso título de Enciclopédia do Futebol. E que teve convivência extraordinária com todas as pessoas envolvidas no esporte e em diversas áreas da sociedade”, declarou.

O ex-jogador Nilton Santos, craque da Seleção Brasileira de Futebol nos campeonatos mundiais de 1950, 1954, 1958 e 1962, morreu às 15h50 desta quarta-feira, 27, aos 88 anos, no hospital da Fundação Bela Lopes, em Botafogo, onde estava internado, com infecção pulmonar. Nilton Santos, que, além da seleção brasileira, jogou apenas no Botafogo, sofria há anos do mal de Alzheimer.

O ex-jogador foi homenageado pelos tocantinenses, que deram o nome dele ao maior estádio de futebol do Tocantins, inaugurado em 2000. Nilton Santos residiu no Estado de 1998 a 2002, onde neste período coordenou as Escolinhas de Futebol Nilton Santos, em Palmas e Arraias.

Conhecido como “a enciclopédia do futebol”, por seus conhecimento sobre o esporte, o bicampeão mundial Nilton Santos foi eleito pela Fifa, em 2000, como o melhor lateral-esquerdo de todos os tempos. Ele disputou 84 partidas pela seleção brasileira, pela qual fez três gols.

dolo do Botafogo, foi também o jogador que mais atuou em partidas pelo clube: 723 jogos em 16 anos. Carioca da Ilha do Governador, nascido em 16 de maio de 1925, Nilton Santos começou a carreira em 1948 no Botafogo. O time em que sempre jogou, hoje o homenageia com uma estátua em frente à sede do clube, na Rua General Severiano.


Leia nota na íntegra

O governador Siqueira Campos manifestou pensar aos familiares de Nilton Santos e a todos os amantes do futebol profundo pesar pelo falecimento deste ídolo esporte nacional, por meio de nota nesta quarta-feira, 27. Conforme o governador, “ao dar ao estádio de futebol de Palmas o nome de Nilton Santos, homenageou em vida um ícone”.

Siqueira Campos afirmou que o povo do Tocantins perdeu um grande amigo um dos maiores jogadores de futebol do mundo. “Por suas qualidades técnicas e merecido reconhecimento, recebeu o honroso título de Enciclopédia do Futebol. E que teve convivência extraordinária com todas as pessoas envolvidas no esporte e em diversas áreas da sociedade”, declarou.

O ex-jogador Nilton Santos, craque da Seleção Brasileira de Futebol nos campeonatos mundiais de 1950, 1954, 1958 e 1962, morreu às 15h50 desta quarta-feira, 27, aos 88 anos, no hospital da Fundação Bela Lopes, em Botafogo, onde estava internado, com infecção pulmonar. Nilton Santos, que, além da seleção brasileira, jogou apenas no Botafogo, sofria há anos do mal de Alzheimer.

O ex-jogador foi homenageado pelos tocantinenses, que deram o nome dele ao maior estádio de futebol do Tocantins, inaugurado em 2000. Nilton Santos residiu no Estado de 1998 a 2002, onde neste período coordenou as Escolinhas de Futebol Nilton Santos, em Palmas e Arraias.


Nota de Pesar

Uma grande perda para todos os esportistas e para o Brasil, a morte do ex-jogador de futebol Nilton Santos é particularmente dolorosa para os tocantinenses que o homenagearam, dando o seu nome ao maior estádio do Estado, inaugurado em 2000.

Conhecido como “enciclopédia do futebol, Nilton Santos havia sido eleito pela Fifa, naquele ano, como o melhor lateral esquerdo de todos os tempos.

Ele foi bicampeão mundial pela seleção brasileira em 1958, na Suécia, e 1962, no Chile, e o jogador que mais vestiu a camisa do Botafogo: 729 partidas em 16 anos.

Nilton Santos tinha 88 anos e sofria do Mal de Alzheimer. Desde sábado, 23, estava internado na Fundação Bela Lopes, em Botafogo, no Rio de Janeiro, com insuficiência respiratória.

Nossos mais sinceros votos de pesar a toda a família, parentes, amigos e admiradores deste grande jogador.


Rodolfo Costa Botelho
Secretário dos Esportes e Lazer do Tocantins