09/05/12 13h03 10/05/12 11h17

Oposição volta atrás e decide pedir instalação de CPI do Cachoeira no TO

Mesmo que a comissão seja instala no Tocantins, deputados pretendem enviar documentos do caso Cachoeira no Estado à CPMI em Brasília
Alessandra Sousa
Da Redação

Se sentindo desafiada, oposição ao governo na Assembleia decidiu tentar a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Cachoeira no Tocantins. O deputado estadual Stalin Bucar (PR) disse ao CT, na manhã desta quarta-feira, 9, que vai colher as oito assinaturas e apresentar o pedido de CPI assim que possível. “O deputado José Bonifácio [PR] disse que não apresentar [o pedido de CPI] seria desculpa nossa, então resolvemos apresentar mesmo sabendo que a situação vai derrubar. Só que apresentar para ser rejeitada não resolve nada”, disse.

Conforme Stalin, tanto o presidente da Casa de Leis, deputado Raimundo Moreira (PSDB), quanto o líder do governo, deputado Osires Damaso (DEM), já teriam declarado ser contra a instalação da CPI. “O presidente e o líder de governo já declararam que não vão aprovar o pedido. Vamos apresentar a CPI, mas já sabemos que não vai passar do plenário”, afirmou, acrescentando que vai apresentar um requerimento pedindo mudanças nos critérios de instalação de CPI na Assembleia.

Conforme o estatuto da Casa de Leis, para que uma CPI seja instalada, além de oito assinaturas deputados a favor da instalação, o pedido deve passar pelo aprovação do plenário.

Stalin avisou que, mesmo que a CPI seja instala no Tocantins, a oposição pretende enviar documentos referentes ao caso Cachoeira no Estado para a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) em Brasília. “Eles [parlamentares de Brasília que compõem a CPMI] têm que investigar, pois se aprofundam mais no caso”, avisou.