ct nov blue

Jonas Barros pede ação do prefeito contra aumento de assaltos; PM diz que índice está dentro dos padrões

LUÍS GOMES, DA REDAÇÃO 22 de Oct de 2014 - 17h45, atualizado às 19h48
Compartilhe
Luís Gomes
Da Redação

Foto: Divulgação
Vereador Jonas Barros: criminalidade chegou “a um ponto que está insuportável”

O vereador de Gurupi Jonas Barros (PV) apresentou na sessão da Câmara Municipal dessa terça-feira, 21, indicação de ação constitucional ao prefeito Laurez Moreira (PSDB), devido ao “aumento de assaltos em diversos setores da cidade”, defendendo que o gestor deve ser responsável por “manter a ordem no município”. O parlamentar alegou ao CT que a matéria deve ser aprovada por unanimidade.

Jonas Barros alega que a criminalidade em Gurupi aumentou “gradativamente” até chegar “a um ponto que está insuportável”. O pevista não responsabiliza a Polícia Militar de Gurupi pela situação e diz que a corporação “trabalha muito”. “Está faltando ação preventiva de choque, de impacto, e o prefeito tem que tomar as providências, procurar a Secretaria de Segurança Pública”, cobrou.

Questionado sobre o posicionamento dos colegas do Parlamento municipal, Jonas Barros adiantou que a matéria deve ser aprovada de forma “unânime”. “Vai ser aprovada com o apoio de todos os vereadores, da oposição e da base”, prevê o vereador, que criticou Laurez Moreira. “O prefeito de Gurupi fica viajando, não para na cidade. Tem que tomar uma atitude diante da situação”, concluiu.

Polícia Militar
A assessoria de comunicação do 4º Batalhão de Polícia Militar informou ao CT que, apesar de haver registro de roubos em Gurupi, principalmente de objetos como celulares, os índices estão dentro dos padrões e que o efetivo continua realizando ações de prevenção e de rotina para diminuir a criminalidade.

Clique e confira a indicação do vereador Jonas Barros.

Comentários

Redação: Palmas, Tocantins, Brasil, +55 (63) 9 9219.5340, +55 (63) 9 9216.9026, [email protected]
2005 - 2017 © Cleber Toledo • Política com credibilidade
ArtemSite Agência Digital